Saiba mais um pouco sobre descolamento da placenta

junho 20, 2017
admin

SITE-Descolamento de placenta

A gravidez das famosas sempre desperta a atenção do grande público. E quem tem dado o que falar, sobretudo no último mês, é a apresentadora Eliana, que acaba de se afastar de suas funções por conta de um descolamento de placenta. Mas, ao contrário do que se pensa, esta situação é relativamente comum.

Existente apenas durante a gravidez, a placenta é vital para o perfeito desenvolvimento do bebê porque faz a transferência de nutrientes entre mãe e filho. Além disso, reserva hormônios e também protege o bebê contra impactos. Sua formação é gradativa e é completada no primeiro trimestre. Em gestações normais, a placenta se mantém firmemente aderida à parede interna do útero, sendo expulsa logo após o parto.

No entanto, o descolamento pode acontecer em qualquer uma das fases da gestação, mas é preciso especial atenção quando ocorre durante os primeiros três meses. É o chamado Deslocamento Prematuro da Placenta (DPP). Neste caso pode haver comprometimento da quantidade de nutrientes fornecidos à criança, prejudicando seu perfeito desenvolvimento.

Sintomas e como tratar o descolamento de placenta

Fortes e repentinas dores abdominais e nas costas seguidas por sangramento que podem variar de uma pequena quantidade até um jato repentino e mais volumoso são os principais sintomas do descolamento. No entanto, somente um ultrassom poderá dar ao médico a certeza do que houve, bem como a extensão dos danos. Além disso, nem todo sangramento indica descolamento.

Constatado o quadro, há algumas variáveis que são levadas em consideração para se tomar as medidas certas:

  • Se o descolamento foi pequeno e a gravidez está ainda no início, no máximo com 28 semanas: o mais indicado é o repouso absoluto.
  • Se o descolamento foi em uma área muito extensa e a gestação estiver mais avançada, mas com menos de 34 semanas: o mais indicado é fazer a internação para acompanhar de perto o desenvolvimento da criança. Muitas vezes, é prescrita medicação para acelerar o amadurecimento dos pulmões e para diminuir a contração uterina.
  • Se o descolamento acontecer próximo à data prevista do parto, a partir da 34ª semana, é possível que este seja adiantado.

 

Por que o descolamento da placenta acontece?

A separação entre a parede do útero e a placenta tem inúmeras causas. Há traumas acarretadas tanto por fatores externos, como grandes acidentes, esforço físico intenso, fortes pancadas na região abdominal ou nas costas; quanto internas, como movimentos excessivos do feto, cordão umbilical curto e pouco líquido amniótico.

Já hipertensão arterial, infecções, doenças que alteram a coagulação sanguínea, idade avançada, gravidez de gêmeos, tabagismo, abuso de álcool e de drogas são fatores internos que predispõem a essa situação.

E para evitá-la, a principal dica é manter um estilo de vida saudável, evitar fazer grandes esforços e, claro, consultar o seu médico regularmente.

Comentários

comentário(s)

No comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *