Quanto tempo leva o embrião para se fixar no útero?

Fecundação ou Fertilização

A fecundação, também conhecida como fertilização, é o procedimento pelo qual se dá a origem de uma nova vida. Basicamente, trata-se de um fenômeno em que o gameta masculino, conhecido por espermatozoide, une-se ao gameta feminino, oócito, formando, desse modo, o embrião ou zigoto. É interessante ressaltar que, ao longo do processo de fecundação, cerca de milhões de espermatozoides, células produzidas nos testículos, nadam em direção ao óvulo. Todavia, apenas um único espermatozoide atinge seu objetivo, isto é, penetra no óvulo.

Nesse sentido, é, por meio da penetração, que se processa a troca de material genético do espermatozoide com o óvulo, totalizando 46 cromossomos, ou seja, 23 vindos de origem materna e os outros 23 de origem paterna.

Ovulação

Como se sabe, a fecundação ocorre quando um óvulo é liberado pelos ovários cerca de quatorze dias que antecedem o primeiro dia da menstruação. Em síntese, mensalmente, um óvulo é liberado, efetivando um percurso no interior do corpo feminino. O óvulo pode viver de 24-48 horas até conseguir ser fecundado por um espermatozoide. Caso ele seja fecundado, percorrerá a tuba uterina até alcançar o útero. Se não há fecundação, o óvulo é absorvido pelo organismo, iniciando um novo ciclo menstrual posteriormente.

Fixação do embrião (Implantação)

Do início da fecundação até a origem de uma nova vida há uma sequência de acontecimentos que devem ser destacados. No momento da fecundação, a membrana do óvulo transforma-se permitindo a entrada de somente um espermatozoide e impedindo a entrada de outros. Somente a cabeça desse espermatozoide entra em contato direto com a superfície do óvulo. Esse encontro ocorre na trompa uterina e, ao longo desse trajeto da trompa para a cavidade do útero, o embrião segue em divisão celular. Esse trajeto dura 5 dias, quando o embrião na fase de blastocisto chega ao útero.

A implantação é a etapa em que o embrião se fixa no endométrio. Sua implantação deve ocorrer nos 3 dias seguintes à sua chegada na cavidade do útero. Ele entra em contado direto com o endométrio e esse período é chamado de janela de implantação: quando o endométrio está favorável para a implantação de um embrião viável.

Além do embrião saudável (euploide) e do endométrio adequado (receptivo) a implantação depende de outros fatores também: ausência de doenças endócrinas descompensadas na mulher (especialmente hipotireoidismo), ausência de deformações importantes das paredes ou do interior do útero como as causadas por miomas, pólipos ou malformações congênitas. Sempre que indicado, a correção de alterações pode melhorar a taxa de gravidez.

Quer conhecer mais sobre  Reprodução Assistida? Então acesse o nosso site ou confira outros artigos no blog.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Preencha esse campo
Preencha esse campo
Digite um endereço de e-mail válido.
Você precisa concordar com os termos para prosseguir

Post anterior
Principais cuidados nas primeiras semanas da gestação
Próximo post
GESTAÇÃO DE GÊMEOS: um desejo ou preocupação?
Menu