Qual a diferença entre fertilização in vitro e inseminação artificial?

abril 12, 2017
admin

1

 

Qual a diferença entre fertilização in vitro e inseminação artificial?

Para muitos casais, o tratamento de fertilização é uma das alternativas para que consigam realizar o sonho de ter filhos. E aqui no consultório, muitas vezes, respondo a várias dúvidas sobre os métodos possíveis. Uma das principais é: qual é a diferença fertilização in vitro (FIV) e inseminação artificial?

Inseminação artificial

 A Inseminação artificial apresenta baixa complexidade, porque não faz manipulação direta de gametas, que são gerados espontaneamente dentro do corpo.

A paciente usa medicamentos para induzir a ovulação. No momento da ovulação, o sêmen é coletado, preparado e transferido para o interior do útero, onde os espermatozoides encontrarão os óvulos e, caso haja ovulação, o embrião será formado.

No geral, a inseminação é indicada para casais com alterações leves no sêmen e problemas de ovulação, como no caso da síndrome dos ovários policísticos. Casais homoafetivos femininos e mulheres que querem engravidar por produção independente também buscam bastante a técnica, utilizando sêmen de doadores.

Fertilização in vitro (FIV)

 A FIV é um tratamento mais complexo, envolve manipulação direta, a fertilização é feita dentro do laboratório. E muitas vezes é usada para tratar tanto o fator feminino, quanto o masculino.

Perfis comuns de pacientes que se utilizam da FIV para engravidar são mulheres com endometriose grave, baixa reserva ovariana, idade mais avançada, homens com alteração no sêmen.

O processo da FIV conta com seis etapas básicas:

  1. ESTIMULAÇÃO
  2. COLETA DE ÓVULOS E ESPERMATOZOIDES
  3. FERTILIZAÇÃO PROPRIAMENTE DITA E DESENVOLVIMENTO EMBRIONÁRIO
  4. TRANSFERENCIA DE EMBRIÕES
  5. SUPORTE DA FASE LÚTEA E CONSTATAÇÃO DA GRAVIDEZ
  6. VISUALIZAÇÃO CLÍNICA DA GRAVIDEZ

Comentários

comentário(s)

No comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *