Fertilidade: Verdade ou Mito?

janeiro 20, 2015
admin

Fertilidade: verdade ou mito?

A Endometriose, por exemplo, nem sempre é a causa da infertilidade. Entenda os mitos por trás da fertilidade

Num país que cerca de 15 milhões de pessoas são inférteis, totalizando quase 10% da população, não faltam especulações sobre a fertilidade. Contudo, nem sempre o que se ouve é verdade. Confira abaixo alguns mitos sobre o assunto:

1. Um bom estilo de vida é suficiente para garantir fertilidade?
Ter um estilo de vida saudável é sempre recomendado para a fertilidade. Entretanto, outros fatores podem estar relacionados. Ter uma boa alimentação é recomendável e alguns alimentos são amigos da fertilidade, entre os principais se destacam: as nozes, frutas vermelhas, tomate, brócolis, couve, espinafre e castanha-do-pará. Alimentação predominante com proteínas e a restrição de carboidratos parece também ser benéfica.

2. Tenho miomas uterinos, logo sou infértil?
Não, apenas em alguns casos quando o mioma deforma a anatomia do útero ou tem grandes dimensões a fertilidade pode estar comprometida. Entretanto, há tratamento cirúrgico conservador para retirada dos nódulos de mioma preservando a função reprodutiva do útero.

3. Já sou mãe, logo posso ter outro filho sem dificuldades?
Engravidar naturalmente uma vez não é garantia de uma próxima gestação natural. Acontecendo naturalmente, é chamado de infertilidade secundária, e é tão comum quanto à infertilidade primária. Com o passar dos anos, a saúde do casal pode se modificar, provocando a infertilidade.

4. Tenho menstruação regular, isso significa que sou fértil?
Menstruar regularmente não significa que a mulher é fértil. Outros fatores podem implicar na dificuldade de engravidar, como problemas uterinos, tubários, cervical ou até mesmo razões desconhecidas. Lembrar sempre que o conceito de fertilidade envolve o casal, homem e mulher.

5. Infertilidade é problema só das mulheres?
Não, mulheres e homens dividem a causa. A medicina explica que em 40% dos casos o problema está com a mulher, em outros 40%, com os homens, de 10% com os dois e 10% são causas desconhecidas. Quando o problema for detectado, ambos devem procurar ajuda clínica.

6. Já fiz tratamento e não funcionou. Já recorri a uma clínica e o tratamento não deu certo. Meu caso não tem solução?
Como a medicina não é uma ciência exata fica impossível prever os resultados com exatidão. Médicos e pacientes gostariam que a gravidez ocorresse logo na primeira tentativa. Entretanto, nem todos os processos envolvidos estão sob o nosso controle. Por isso, é importante que o casal saiba que o processo de estar em tratamento de infertilidade pode envolver a necessidade de alguns ciclos de tratamento até que se consiga a gravidez.

7. Tenho endometriose, logo sou infértil?
Existe evidências de que os quadros severos de endometriose (grau III e IV) estejam associados com a infertilidade. A endometriose leve e de lesões mínimas parece não causar comprometimento da fertilidade da mulher.

8. Não consigo engravidar e não vou procurar clínicas de fertilidade porque a única técnica disponível é a fertilização in vitro e, com isso, corro o risco de ter gravidez múltipla?
Já que a fertilização in vitro não é a única técnica disponível nas clínicas de reprodução humana assistida, é um engano pensar isso. Há também a inseminação intrauterina e o coito programado. Quanto à questão da gravidez múltipla, ela varia de acordo com quantos embriões foram transferidos para o útero. Atualmente, já é possível minimizar o risco de gravidez múltipla, transferindo apenas um embrião para o útero. Ou seja, essa situação pode ser contornada.

Comentários

comentário(s)

No comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *