Minha reserva ovariano é baixa. Então vou ter dificuldade para engravidar?

MITOS DA FERTILIDADE: RESERVA OVARIANA

Minha reserva ovariano é baixa. Então vou ter dificuldade para engravidar?  RESPOSTA: NÃO NECESSARIAMENTE!

A reserva ovariana é a quantidade de óvulos disponíveis em um determinado momento da vida da mulher. Como já conversamos em outros posts, essa quantidade de óvulos já faz parte do corpo da mulher desde a vida fetal. Após o nascimento, esses óvulos tem como destinos: recrutamento, ovulação ou atresia (atrofia).

Testes de reserva ovariana fazem a estimativa dessa quantidade (número), nada mais. Os testes principais são o hormônio anti-mulleriano (sangue) e a contagem de folículos (ultra-som). Eles são igualmente bons e concordantes entre si quando bem feitos.

A competência do óvulo para fertilização (que não tem nada a ver com a quantidade da reserva) está ligada a sua função. Ela depende do envelhecimento (e, portanto, da idade da mulher). Mitocôndrias, fusos de divisão da mitose e outras organelas do óvulo passam a funcionar pior com o envelhecimento. Ou seja, mesmo com poucos óvulos, uma mulher jovem tende a ter melhor capacidade reprodutiva.

Ou seja:

– Baixa reserva de óvulos significa que a chance de gravidez natural é menor?

Não!

A chance de gravidez natural depende de um conjunto de fatores de fertilidade, entre os quais a idade da mulher tem um peso maior do que a quantidade de óvulos. Mulheres jovens com baixa reserva tendem a ter óvulos de melhor competência reprodutiva. Certamente várias mulheres com baixa reserva ovariana tem filhos espontaneamente, e nem sequer sabem desse estado da sua reserva.

– Tenho baixa reserva de óvulos, preciso fazer FIV?

Não!

Se a gravidez espontânea não acontecer, o casal deve ser avaliado. Dependendo do contexto da avaliação inicial, tratamentos de baixa complexidade ou a FIV podem ser indicados.

– Tenho baixa reserva ovariana e preciso fazer FIV. Minha chance de sucesso no tratamento é mais baixa?

Talvez sim.

A FIV pode ter pior resultado quando a quantidade de óvulos coletados é baixa. Esse quadro é mais delicado se a baixa reserva estiver associada a idade avançada na mulher ou alteração seminal grave.

Se você ainda não sabe sobre a sua reserva ovariana ou tem planos de engravidar mais tarde, pode ser interessante saber seu estado. Isso pode ajudar a você antecipar algumas informações e rever futuros planejamentos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Preencha esse campo
Preencha esse campo
Digite um endereço de e-mail válido.
Você precisa concordar com os termos para prosseguir

Post anterior
Reprodução Humana, só para infertilidade?
Próximo post
ABORTOS EM REPETIÇÃO
Menu