Cuidado com a doença inflamatória pélvica

outubro 28, 2016
admin

A doença inflamatória pélvica (DIP) é toda inflamação e infecção da área genital que acomete tanto homens quanto mulheres e que pode se disseminar de forma canalicular atingindo os órgãos sexuais e reprodutivos. Em casos leves, o tratamento é feito com antibióticos. Mas, em condições mais graves, pode levar à obstrução de trompas nas mulheres e canais seminíferos nos homens, causando infertilidade.

O meio mais comum de contágio é por meio sexual, assim esta pode ser considerada uma doença sexualmente transmissível (DST), sendo que a maior parte dos casos de DIP é causada por pelas bactérias que provocam duas das DSTs mais comuns: clamídia e gonorreia. Desta forma, a maneira mais eficaz de evitar a DIP é usar preservativos.

O tratamento deve ser administrado em ambos os parceiros. Seus principais sintomas são febre alta, acima de 38 graus, corrimento amarelado ou branco, dor no baixo ventre, dor durante o contato íntimo, dor ao urinar, eventual sangramento vaginal, períodos menstruais irregulares, e, nos homens, corrimento uretral.

Os exames mais comuns usados para detectar a DIP são a ultrassonografia, análise da secreção vaginal e exames de sangue. É importante salientar que, há situações em que um simples corrimento, quando não levado a sério, pode dar origem a uma DIP e o que seria um caso simples, pode gerar um quadro mais grave, chegando à infertilidade.

Nestes casos, recomenda-se que todo e qualquer corrimento deva ser investigado.

Comentários

comentário(s)

No comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *