Conheça técnicas inovadoras de fertilização

Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), 15% dos casais em todo o mundo possuem dificuldades para engravidar. Tanto o homem quanto a mulher podem apresentar problemas de fertilidade em qualquer idade. A boa notícia é que, com o desenvolvimento da tecnologia na medicina, existem diversas técnicas inovadoras para realizar a fertilização de maneira assistida quando há necessidade. Saiba mais sobre como funcionam estes procedimentos e quando são indicados!

Fertilização in vitro (FIV)

A técnica mais eficiente de reprodução assistida é a FIV ou fertilização in vitro. Esse procedimento envolve a fecundação entre óvulo e espermatozoide dentro de um laboratório, em condições ideais e com um controle rigoroso. Os embriões são cultivados por um período de até cinco dias e são, posteriormente, transferidos para o útero.

Esse é um método recomendado para mulheres com problemas de endometriose, doenças nas trompas, laqueadura, entre outros problemas. Apesar de ser um procedimento muito eficaz, existem técnicas inovadoras que ajudam a ter mais sucesso na fertilização in vitro:

Assisted Hatching

Este procedimento, também chamado de eclosão assistida, consiste no afilamento da zona pelúcida embrionária para facilitar a sua saída da zona pelúcida. Com uma maior abertura nessa película que envolve o embrião, é possível favorecer a sua implantação no útero.

Diagnóstico Genético de Pré-Implantação (DGPI)

Nesta técnica, as células do embrião são avaliadas antes de ele ser transferido para o útero. O objetivo é detectar alterações cromossômicas e anomalias genéticas. Além de verificar o sexo do embrião, é possível identificar doenças como Síndrome de Down, fibrose cística, anemia falciforme e outras doenças de origem cromossômica ou genética.

Fertilização por injeção intracitoplasmática de espermatozoide (ICSI)

Para ter mais sucesso com a fertilização in vitro, é preciso que tanto os óvulos quanto os espermatozoides sejam de qualidade. Como é possível garantir isso? Em relação aos espermatozoides, é possível selecionar os melhores por meio da ICSI. Essa técnica consiste na introdução de um espermatozoide previamente selecionado, com todas as condições adequadas, dentro do óvulo.

Quando existem alterações no sêmen a fertilização espontânea do óvulo, mesmo nas condições “in vitro” ,  pode ser ruim devido baixa qualidade do espermatozoide. Nestes casos com alterações masculinas as chances de engravidar aumentam quando, em vez de deixar o espermatozoide penetrar sozinho no óvulo, injetamos ele artificialmente. É um procedimento muito útil também quando há poucos óvulos disponíveis para serem fecundados e para homens que já foram submetidos à vasectomia.

Todas as técnicas utilizadas para tratar problemas de infertilidade não apresentam maiores taxas de aborto e são altamente seguras. Procure uma clínica de confiança para tirar todas as suas dúvidas e escolher qual é tipo de tratamento mais adequado e eficaz para o seu caso.

Saiba mais sobre as técnicas utilizadas para fertilização em nosso site!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Preencha esse campo
Preencha esse campo
Digite um endereço de e-mail válido.
Você precisa concordar com os termos para prosseguir

Post anterior
Problemas de fertilidade: Por que é tão difícil procurar ajuda?
Próximo post
Como preparar meu pequeno para a chegada de um irmãozinho ou dois?
Menu