Congelamento de Óvulos

Adiar a gravidez para atingir estabilidade profissional ou encontrar o parceiro ideal pode ser uma ótima ideia. No entanto, a fertilidade da mulher começa a diminuir a partir dos 30 anos. Gradualmente, a possibilidade de gravidez diminui assim como aumenta a incidência de aborto. O congelamento de óvulos permite conciliar esses objetivos porque mantém sua qualidade reprodutiva por longos períodos de tempo. Entretanto o sucesso dessa técnica depende da idade da mulher no momento da coleta.

Futuramente, os óvulos podem ser descongelados para a gravidez por fertilização in vitro. A idade da mulher no momento da coleta de óvulos, a quantidade de óvulos disponíveis para FIV e a capacidade técnica envolvida no congelamento e descongelamento dos óvulos são algumas das variáveis envolvidas no sucesso desses ciclos de tratamento.

A QUEM É RECOMENDADO FAZER?

– Mulheres que desejam adiar sua gravidez. Essa atitude é conhecida como preservação da fertilidade feminina por motivo social.

Entretanto em outra situações o congelamento de óvulos é também indicado:

– Mulheres com histórico na família de menopausa precoce, cujo tempo de fertilidade pode ser mais curto.

– Mulheres que vão passar por tratamentos agressivos como quimio ou radioterapia, que podem causar infertilidade.

– Mulheres que serão submetidas a cirurgias nos ovários para doenças benignas como endometriose ou cistos por exemplo, devem conversar com seu médico cirurgião se há necessidade de garantir o congelamento de óvulos antes da cirurgia.

– Casais que farão tratamento de FIV e que não desejam congelamento de embriões. Nestes casos mesmo com a coleta de uma quantidade maior de óvulos, parte desses óvulos não precisa ser fertilizada no primeiro momento para não gerar número excessivo de embriões para transferência.

Menu