ABORTOS EM REPETIÇÃO

O QUE EU PRECISO SABER A RESPEITO?

Não cabe falar sobre a tristeza quando se perde uma gravidez. Quando ocorre em repetição chega a ser indescritível. Chamamos de abortos em repetição quando a perda ocorre de forma consecutiva, ou seja, um sem seguida do outro. Felizmente esse problema acontece em menos de 5% das gestações, mas deve ser investigado a fim de esclarecer se as perdas aconteceram aleatoriamente ou se existe algum fator determinante.

É fundamental entender:

✅Que o casal está enfrentando um problema que devasta de modo significante seu bem-estar;

✅ A idade da mulher no momento da concepção influencia a probabilidade de aborto: estima-se 15% de risco de aborto aos 35 anos de idade e 40% entre 40 e 44 anos;

✅Alterações cromossômicas, defeitos uterinos (congênitos ou adquiridos), alterações hormonais, trombofilias e aumento da fragmentação do DNA do espermatozoide são as principais causas identificáveis.

✅ Em cerca de 50% dos casos não é possível identificar a causa dos abortos. 👧 Ainda não podemos diagnosticar com precisão predisposições genéticas, alterações imunológicas, defeitos da formação precoce do embrião ou da placenta, assim como outras causas.

✅ É incrível e animador saber que menos metade dos casais terão a próxima gestação bem-sucedida mesmo que não seja feito nenhum tratamento. Isso é surpreendente na natureza.  Alguns tratamentos são “valorizados” como sinônimo do sucesso mesmo que na verdade não tenham sido os responsáveis diretos pelo êxito da gestação seguinte.

A avaliação do casal é importante para saber se realmente existe necessidade de algum tratamento antes da próxima tentativa de gestação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Preencha esse campo
Preencha esse campo
Digite um endereço de e-mail válido.
Você precisa concordar com os termos para prosseguir

Post anterior
MITOS DA FERTILIDADE: RESERVA OVARIANA
Próximo post
Como a infertilidade afeta seu relacionamento?
Menu