Vitrificação traz mais segurança ao procedimento de congelamento de embriões e óvulos

abril 27, 2018
admin

preservacao_femininaO congelamento de embriões existe há muito tempo. Até 2008, a técnica usada era a chamada slow freezing, ou seja, congelamento lento. Em 2008 surgiu no Japão uma técnica chamada de VitrificaçãoTrata-se do congelamento ultrarrápido do embrião, praticamente imediato, a 198 0C negativos.

Desde então, é possível congelar o embrião e o óvulo de uma forma mais adequada, pois o congelamento lento não produzia resultados satisfatórios. A formação de cristais de água que ocorria nos métodos anteriores de congelamento era um problema para a conservação das propriedades reprodutivas no momento do descongelamento.

Com a Vitrificação, isso mudou. Hoje, uma clínica que domine essa técnica é capaz de fazer o congelamento de embriões tranquilamente, e inclusive pode descongelar e re-congelar o embrião com uma probabilidade muito pequena de danificá-lo.

O curioso em tudo isso é que pode ser até melhor para a gravidez. Isso porque quando fazemos a fertilização – momento em que temos de estimular a ovulação, colher os óvulos, fertilizá-los e transferi-los de volta à paciente – temos de realizar a estimulação dos folículos, o que deixa os hormônios em níveis um pouco mais altos do que a média.

Para algumas mulheres, isso pode fazer com que o útero tenha uma receptividade menor ao embrião. Nesses casos temos uma boa saída: podemos fazer o tratamento em duas etapas distintas! A primeira delas para produzir folículos e óvulos visando o congelamento de todos os embriões neste momento. E no ciclo seguinte fazer a transferência do embrião descongelado usando quantidades fisiológicas de hormônios para o preparo do útero ou até mesmo fazer a transferência em ciclo natural sem estimulação.

Pacientes que são muito sensíveis à medicação e produzem muitos óvulos foram também beneficiadas por esses avanços. Fazer a transferência do embrião no mesmo mês da estimulação da ovulação produz risco de síndrome de hiperestímulo ovariano nestas pacientes. Usando a vitrificação de todos os embriões e o tratamento em duas etapas como descrito acima, torna possível que essas mulheres não tenham mais essa complicação.

Com a técnica da Vitrificação, a balança se inverteu e o embrião congelado está sendo muito mais usado. O receio de perder embriões e óvulos no processo de congelamento atualmente é muito menor. Isso permite sermos mais liberais na indicação do procedimento, porque temos mais segurança para realizá-lo em vários sentidos.

Portanto, com as técnicas cada vez mais seguras e assertivas, o desejo da maternidade está também mais próximo. Cuidando da saúde e mantendo diálogo aberto com seu médico, a tendência é dar tudo certo. Se precisar de ajuda para tornar o sonho uma realidade, há técnicas e procedimentos modernos para lhe ajudar.

 

Comentários

comentário(s)

No comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>