Quer engravidar? Fique longe do cigarro, álcool, drogas e café

setembro 25, 2017
admin

4-fertilivita-wp-sem38-estudo-v1

Uma vida equilibrada, com bons hábitos é a chave da boa saúde. Não há o que se discutir. E quando falamos do desejo de engravidar, é fundamental também evitar álcool, tabaco, drogas, noites sem dormir, consumo excessivo de calorias e sedentarismo. Eles são alguns dos vilões que podem retardar ou até impedir a tão sonhada gravidez.

E o cigarro, talvez seja, de longe, o mais perigoso na lista de inimigos da fertilidade. Um estudo realizado com quase 11 mil mulheres fumantes e quase 20 mil não fumantes apontou que as fumantes tinham mais propensão à infertilidade por conta da degeneração folicular. Essas também passaram a apresentar sintomas da menopausa entre 1 e 4 anos mais cedo do que o normal. Outro ponto importante é que gestantes que fazem uso recorrente do cigarro também têm mais chances de aborto. O cigarro também afeta a produção de espermatozoides, diminuindo sua mobilidade, além de gerar anomalias morfológicas.

Já em relação ao álcool, os mecanismos ainda não foram claramente estabelecidos, mas estudos apontam que uma tendência aumentada ao consumo de álcool está diretamente ligada a problemas na concepção para as mulheres. Na contramão, uma pesquisa dinamarquesa apontou que mulheres que bebem vinho conceberam com mais facilidade do que aquelas que não ingerem álcool. No entanto, os benefícios para a saúde de se consumir vinhos regularmente – e moderadamente, que fique bem claro – são conhecidos em todo o mundo. Mas, apesar disso, é importante salientar que não há níveis considerados seguros para o consumo de álcool para mulheres grávidas. O consumo de álcool durante este período pode causar problemas de desenvolvimento no feto.

Mulheres que pretendem engravidar, mas não resistem a um café quentinho logo cedo “para acordar”, outro no meio da manhã, logo após o almoço e no meio da tarde, ou que ainda não abrem mão do consumo de alguns chás, refrigerantes do tipo “cola” e energéticos devem ficar atentas. Todas estas bebidas possuem cafeína e seu consumo exagerado também é prejudicial à fertilidade, podendo, ainda, aumentar os riscos de aborto e anomalias congênitas. Já nos homens, não foram observados efeitos adversos.

Já com relação às drogas, estudos apontam que o uso da maconha aumenta as taxas de infertilidade em mulheres. Outras drogas como crack, cocaína também foram apontadas como responsáveis por abortos, descolamento placentário, crianças nascidas abaixo do peso normal e problemas ligados a malformações, problemas comportamentais, de atenção e deficiência no aprendizado.

Dar à luz a um filho é um ato de amor e de uma responsabilidade tremenda. Uma criança muda completamente a rotina de um casal e esta nova vida, mesmo antes de ser gerada, deve estar em sintonia com novos e mais saudáveis hábitos.

Comentários

comentário(s)

No comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>