O excesso de cafeína é um grande inimigo da fertilidade do casal

maio 15, 2015
admin
Fertilivita - Refrigerantes1

Um estudo recente divulgado pela Faculdade de Medicina da Universidade de Nevada (Estados Unidos) comprova que a cafeína presente em refrigerantes e energéticos pode reduzir a fertilidade tanto no homem quanto na mulher em até 27%. A Fertilivitá (e os pesquisadores americanos) recomenda suspender o consumo excessivo de bebidas à base de cafeína, sobretudo quando elas são combinadas também a substâncias nocivas à saúde.

Além destes estudos da Universidade de Nevada, há outros muito sérios comprovando que a contagem de espermatozoides é menor quando o paciente ingere quatro copos ou mais (acima de um litro) de refrigerantes tipo cola, além de ter sua qualidade também comprometida. Mas não se trata apenas da cafeína presente nestas bebidas, tão comuns desde criança, mas também da combinação com outros componentes, como açúcar (ou adoçantes artificiais), sódio, corantes, acidulantes e conservantes, entre outros.

Em uma refeição onde já há um copo de refrigerante na mesa, normalmente os alimentos já serão altamente calóricos, ricos em carne vermelha, carboidratos e gordura saturada. Esse conjunto também é inimigo para quem quer ter uma gravidez saudável, não apenas para casais que estão em tratamento de fertilização.

Estes tipos de bebidas à base de cola também possuem grandes quantidades de glucose e frutose – que podem causar danos ao metabolismo. Por não oferecer saciedade suficiente, refrigerantes são um risco para os índices glicêmicos.

Frequentar academias e até baladas, tudo baseado no limite do bom senso, é bastante saudável. Os riscos começam quando se ingere alimentos e bebidas com cafeína – presente de forma bastante prejudicial nas bebidas energéticas ingeridas nas academias, depois da prática de esportes e também nas baladas noturnas – ela pode resultar em problemas relacionados à menstruação e à ovulação feminina.
A cafeína é um vasoconstritor, que pode interferir negativamente nos fluxos menstruais mais curtos, no bom funcionamento do útero e dos hormônios sexuais.

Portanto, a ingestão de bebidas cafeinadas costuma ser associada a riscos elevados de problemas ovulatórios e infertilidade. A paciente deve receber orientação e acompanhamento nutricional adequado para que sua alimentação seja parceira de seu tratamento e gravidez.

Comentários

comentário(s)

No comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>