Meu filho não é perfeito, e agora?

fevereiro 16, 2018
admin

child-3153037_1920

Os nove meses da gestação parecem uma eternidade, não é mesmo? A curiosidade de ver com quem a criança se parece e a vontade de tê-la nos braços crescem a níveis exponenciais com o passar do tempo. E o que fazer quando a alegria e a idealização de gerar um filho são frustradas pela possibilidade de haver um problema? A solução é contar com a assistência de um bom médico para o diagnóstico correto e planejar os cuidados que serão demandados após o nascimento.

É preciso ter em ment que não há culpados nessa situação e mesmo casais jovens e, aparentemente saudáveis, podem conceber filhos com algum congênito. O que é mais do que necessário é que ambos se apoiem mutuamente e contem com apoio do círculo familiar.

No entanto, há luz no fim do túnel. Os problemas e limitações de um filho não são, necessariamente, um prenúncio de que o mundo acabou ou que esta situação gerará infelicidade para sempre. Ao contrário: muitos estudos mostram que famílias que possuem filhos “especiais” vivem experiências de amor, compreensão e união originadas dessa situação. Que é uma excelente oportunidade para aprender a amar o diferente de forma intensa. Se o casal já tiver outros filhos, é a oportunidade perfeita para ensinar a tolerância e o respeito às diferenças. Mas, se este for o primeiro e o casal ainda pretender ter mais vale a pena o aconselhamento genético a respeito deste nascimento, pensando nos filhos futuros. Algumas vezes essa alterações são eventuais e sem tendência de ser recorrentes. Em outros casos na FIV com seleção de embriões doenças hereditárias recorrentes podem ser evitadas.

Outro ponto importante é ter em mente que há outras famílias que vivem a mesma situação. Busque entidades, como a Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae) e a Associação de Apoio à Criança Deficiente (AACD) e procure fazer contato com pais e mães que frequentam o espaço a fim de trocar experiências. Entenda que nada acontece por acaso. A aceitação é o primeiro passo. Todos tem a sua missão em nosso mundo: pais e filhos. Nem sempre conseguimos entender de imediato o tamanho e a complexidade de cada uma delas.

Comentários

comentário(s)

No comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>