Fertilidade: A preservação da fertilidade natural vs Limitações do ciclo reprodutivo

junho 25, 2018
admin

fertilizacao

A rotina intensa e a vida profissional de muitos casais fazem com que o sonho de ter um filho seja constantemente adiado. A preservação da fertilidade fica cada vez mais difícil, conforme o tempo vai passando, evidenciando ainda mais as limitações do ciclo reprodutivo de homens e mulheres.

Por isso, é importante entender como a decisão tardia de ter um bebê pode trazer uma série de complicações antes, durante e depois do parto, e de que forma a fertilidade natural pode ser preservada por mais tempo.

 

Limitações reprodutivas de homens e mulheres

A Organização Mundial da Saúde (OMS) estima que 15% da população mundial seja infértil. A infertilidade, por sua vez, é caracterizada como impossibilidade de gravidez depois de um ano de relações sexuais regulares sem o uso de métodos contraceptivos.

Ainda segundo esta mesmo estimativa da OMS, cerca de 50 milhões de pessoas são inférteis no mundo, e oito milhões destas são brasileiras.

O passar do tempo, acima de quaisquer outras limitações genéticas ou relacionadas ao estilo de vida, é um fator importante como limitador da fertilidade, e pode comprometer a capacidade reprodutiva de casais que se decidam pela gravidez tardiamente.

As mulheres são as mais afetadas pelo envelhecimento do sistema reprodutor, com o envelhecimento dos óvulos e uma maior probabilidade de desenvolver uma gravidez de risco.

A capacidade reprodutiva dos homens também é afetada pelo avanço da idade, com uma diminuição na concentração de espermatozoides saudáveis, apesar de a fertilidade do homem poder se manter viável por longo tempo, o que não acontece com a mulher.

Além disso, quanto mais velho é o casal, maior é a probabilidade do desenvolvimento de malformações, síndromes genéticas e abortos espontâneos.

Existem ainda fatores relacionados aos hábitos e ao meio-ambiente que influenciam na fertilidade de homens e mulheres, e que estão diretamente ligados à preservação da capacidade reprodutiva, como o uso do álcool e a obesidade, por exemplo.

 

Como preservar a fertilidade

Além da questão da idade, o principal mecanismo de manutenção da capacidade reprodutiva da mulher é a adoção de um estilo de vida saudável e balanceado.

O corpo é um sistema complexo, delicado e totalmente integrado, por isso diversos hábitos influenciam no sistema reprodutor, como a alimentação balanceada associada aos exercícios físicos regulares.

Além disso, é essencial se manter longe do fumo, manter o consumo de álcool ao mínimo, cuidar do estresse e controlar o peso.

 

A obesidade, aliás, é uma das grandes vilãs da fertilidade, pois causa disfunções hormonais e problemas de autoestima e diminuição do desejo sexual.

Por fim, é fundamental ter acompanhamento médico desde o começo da vida sexual, pois as consultas regulares com um ginecologista e obstetra vão ajudar e prevenir e corrigir problemas que podem comprometer a fertilidade. Quando a espera pela gravidez atingir os limites do conceito de infertilidade, procurar um especialista na área de reprodução é aconselhável.

Se ainda ficou alguma dúvida sobre como as limitações do ciclo reprodutivo afetam a fertilidade, entre em contato com a Fertilivitá – Reprodução Humana e marque uma consulta agora mesmo!

Comentários

comentário(s)

No comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>