Estilo de vida afeta a fertilidade?

julho 17, 2017
admin

SITE-Descolamento de placenta7

Se você é adepto do estilo “living la vida louca” e costuma ingere bebidas alcoólicas em excesso, fuma, está acima do peso, tem uma alimentação desequilibrada, leva uma vida sedentária e cheia de estresse, porém, mesmo assim, ainda tem o sonho de ter um filho, é melhor adiar seus planos até que mude a forma como se está vivendo. Isto porque, sim, o estilo de vida afeta a fertilidade e é um dos principais fatores quanto o assunto é a capacidade de um casal gerar um filho, perdendo apenas para a idade.

Além dessas situações que podem ser evitadas e até modificadas, vivemos em tempos modernos nos quais o preço de toda esta modernidade está “embutido” em situações que, de tão corriqueiras já não prestamos mais atenção. Um deles é o alto nível de poluentes ambientais, causadores de várias doenças.

Alimentação inadequada também afeta a fertilidade

Assim como outras funções do organismo, a reprodução está diretamente ligada à quantidade e qualidade dos nutrientes que ingerimos. É preciso evitar o consumo excessivo de gorduras,  refrigerantes e outros alimentos processados e ultraprocessados, além de manter uma dieta equilibrada.

Outro consumo excessivo que se deve evitar é o do leite e seus derivados por conta do alto grau de conservantes. O ideal é que se troque o leite pelo whey protein que é a proteína do soro e por outras fontes de cálcio, como o tofu, o espinafre, aveia, linhaça, sardinha e brócolis. Cafeína demais também é prejudicial Leia mais em: O excesso de cafeína é um grande inimigo da fertilidade do casal.

Excesso de peso e sedentarismo

O corpo humano é a máquina mais perfeita que existe e, para estar em pleno funcionamento, é preciso que esteja constantemente em ação. Mais que isso: os exercícios físicos melhoram o fluxo sanguíneo para todos os órgãos, liberam endorfinas que aumentam o bem-estar; além da serotonina, que ajuda a regular a função ovulatória e menstrual.

A atividade física combate a obesidade, um dos males do século 21. O tecido adiposo possui grande atividade endócrina, secretando uma série de hormônios e mediadores inflamatórios que interferem negativamente na fertilidade. Especialmente para as mulheres, o excesso de peso pode levar a um aumento do tempo para engravidar, além de abortos e múltiplas complicações ginecológicas/obstétricas.

Além desses, tabagismo, o excesso de álcool, noites mal dormidas e alto nível de estresse também são outros responsáveis por diminuir a fertilidade.

Quando o assunto é saúde, a chave do sucesso é o equilíbrio. E com boa saúde, as chances de gerar um filho são muito maiores. Não esqueça de consultar um médico de confiança antes de fazer exercícios físicos e visite uma nutricionista para tirar quaisquer dúvidas sobre alimentação saudável.

 

Comentários

comentário(s)

No comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>