Endometriose afeta cerca de 6 milhões de brasileiras

novembro 18, 2014
admin
endometriose

De acordo com a Associação Brasileira de Endometriose, entre 10% a 15% das mulheres em idade reprodutiva (13 a 45 anos) podem desenvolver a doença e 30% tem chances de ficarem estéreis.

A doença é caracterizada pela presença de células do endométrio – uma mucosa que reveste a parede interior do útero – fora da concavidade uterina, que em vez de serem expelidas migram no sentido oposto e caem nos ovários ou na cavidade abdominal, onde voltam a multiplicar-se e a sangrar. Se não houver fecundação, grande parte do tecido é eliminado durante a menstruação e o que sobra cresce novamente, cada vez mais espesso, e todo o processo do ciclo se repete novamente.

Sintomas

  • • Cólica menstrual que aumenta de intensidade de acordo com a e evolução da
  • doença, impossibilitando a execução de tarefas diárias ou habituais;
  • • Dor durante as relações sexuais;
  • • Sangramento menstrual intenso ou regular;
  • • Cansaço crônico e exaustão;
  • • Dificuldade para engravidar ou infertilidade.

Como conviver

Se logo no início a doença for detectada, pode-se iniciar o tratamento de modo precoce, aumentando o alivio dos sintomas. Para isso, a mulher deverá relatar ao médico as situações o quanto antes e não se esquecer de relatar os sintomas característicos da doença, facilitando assim a conversa com o especialista.

Comentários

comentário(s)

No comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>