Dúvidas mais comuns sobre a fertilização

outubro 27, 2015
admin
Couple in discussion with doctor in IVF clinic

Apesar de ser uma área já muito conhecida da medicina, a fertilização assistida sempre gera dúvidas, até porque apenas em uma fase da vida as pessoas pontualmente procuram tratamento.

Para ajudar a esclarecer algumas das dúvidas mais comuns, separamos os tópicos abaixo:

A gravidez é sempre de gêmeos?

A incidência de gêmeos em gestações decorrentes da fertilização in vitro é, de fato, maior em comparação à concepção tradicional – 20% contra 1,25%. As taxas, no entanto, já foram muito mais elevadas, quando era permitido implantar vários embriões no organismo da mulher. Atualmente transferem-se, em média, dois embriões para o útero. A redução se tornou possível com o avanço das técnicas de reprodução assistida, que permitem a seleção dos embriões com mais chance de se desenvolver. Por isso, atualmente, a maior parte das mulheres que engravida com a ajuda de um tratamento de fertilização in vitro têm apenas um bebê.

Os homens que passaram por vasectomia podem ter filhos?

Sim, nesse caso, o que se costuma fazer é extrair os espermatozoides diretamente do testículo, já que a vasectomia não incapacita o homem de produzi-los.

É possível engravidar depois do câncer?

Sim, apesar da quimioterapia afetar a fertilidade feminina em cerca de 40% das pacientes. A radioterapia por sua vez só afetará a fertilidade se for realizada diretamente na pélvis e, ainda neste caso, existem técnicas que possibilitam preservar o ovário. Para ter o máximo de chance possível de engravidar, o ideal seria buscar, antes do início dos tratamentos contra o câncer, técnicas como o congelamento de óvulos ou de embriões. Assim, após o término do tratamento, existirá a possibilidade de realizar um procedimento de fertilização artificial.

O tratamento aumenta o risco de desenvolver câncer?

Não há nenhum estudo que mostre o aumento da incidência de qualquer tipo de câncer entre as mulheres que são submetidas à fertilização ou reprodução assistida.

Qual o objetivo da seleção genética de embriões?

A seleção genética de embriões tem como objetivo afastar doenças hereditárias fatais ou graves. Por isso, ela só é indicada no caso de pacientes que tenham algum histórico de doenças genéticas na família ou quando a mulher tem idade avançada.

Comentários

comentário(s)

No comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>