Como ajudar seu filho a ter uma forma de vida saudável

agosto 27, 2015
admin
Child eats red apple

Ser gordinho(a) era sinônimo de saúde nos tempos de nossos avós. A obesidade infantil é classificada como doença e, em curto prazo, pode gerar problemas bem mais graves, como diabetes e hipertensão. O Ministério da Saúde estima que uma em cada três crianças apresente sobrepeso. Tal cenário está diretamente ligado aos hábitos familiares.

Veja dicas de como melhorar a vida dos filhos e de toda a família, levando uma vida mais saudável:

OS VILÕES DA BALANÇA

Oferecer sanduíches no lugar de um prato de comida e liberar o consumo de salgadinhos ou doces diariamente. Permitir tudo isso é abrir as portas para os quilos indesejados.

Segundo uma pesquisa realizada pela consultoria Millward Brown, com 2 mil mães residentes no Brasil, 90% das crianças entre 1 e 10 anos beliscam algo calórico nos intervalos entre as refeições, 46% não tomam café da manhã (apenas beliscam um biscoito recheado ou similar), 20% pulam o almoço e 23% dispensam o jantar. Isso vai na contramão do ideal, que seria manter as principais refeições e fazer lanches saudáveis entre, sempre incluindo frutas, legumes, verduras, cereais, grãos e proteínas, e evitando doces e carboidratos no cotidiano.

A FAMÍLIA INTEIRA DEVE FAZER REEDUCAÇÃO ALIMENTAR

Com uma nova rotina de alimentação, as quantidades podem variar, mas os alimentos devem ser os mesmos para todos. E nada de reclamações na frente das crianças. Os pais devem dar o exemplo à mesa. Quando bater a vontade de tomar um copo de refrigerante, portanto, nunca o faça na frente de quem está de dieta, principalmente na frente dos filhos.

ATENÇÃO COM A DESPENSA DE CASA

As boas práticas devem começar pelas compras. No lugar de guloseimas tenha frutas, legumes, arroz, feijão e carnes (brancas ou vermelhas). Também é interessante convidar a criança a participar do preparo das refeições ou dos lanches. Dessa forma, ela conhece os alimentos e tem mais vontade de experimentá-los.

FAMÍLIA REUNIDA À MESA

Nesse processo de adaptação, reunir a família em volta da mesa durante as refeições faz toda a diferença. Desligue a TV, o tablet e o videogame. Só assim a criançada pode se concentrar naquilo que realmente importa: a comida e os benefícios que ela proporciona.

TROCAS SAUDÁVEIS

É claro que doces e frituras, os favoritos das crianças, são uma pedra no sapato de quem precisa perder peso. O ideal é cortar esse tipo de alimento aos poucos.

Além disso, é possível deixar as refeições mais saudáveis sem interferir no sabor. O leite integral, por exemplo, pode ser substituído pelo desnatado, desde que a carne faça parte da dieta regularmente. Isso porque ela fornece uma gordura semelhante à da nata do leite que, portanto, pode ser retirada da alimentação sem que haja nenhum prejuízo ao organismo. Falando em proteína, ela é fundamental para o desenvolvimento das crianças. No entanto, seu modo de preparo é o que vai determinar o nível de saúde do cardápio. Dê preferência a assados, grelhados ou cozidos.

Para substituir o açúcar, use a sucralose, uma opção de adoçante indicada para crianças.

COMO LIDAR COM AS FESTAS DE ANIVERSÁRIO

As festas dos amigos podem ser um bom termômetro para os pais verificarem se a estratégia da reeducação alimentar deu certo. Ressalte a seu filho que ele não precisa se empanturrar de brigadeiro e refrigerante para ficar satisfeito. Sugira quantidades, mostre que dois ou três salgadinhos são suficientes e o incentive a brincar com os amigos (gastar energias é sempre muito bom!). Outra dica é oferecer uma fruta ou um lanche saudável antes de sair de casa. A fome diminui e a saúde agradece.

MEXER O CORPO É PRECISO

Os alimentos gordurosos ou açucarados não são os únicos vilões da alimentação. O sedentarismo é outro algoz do corpo quando o assunto é diabetes e obesidade. Um estudo conduzido pela Universidade da Virgínia (EUA) mostra que assistir à TV de uma a duas horas por dia aumenta em até 47% o risco de obesidade na infância. Isso também vale para outras telas (tablets, celulares e videogames).

FIQUE AO LADO DO SEU FILHO

Tudo deve ser feito de forma tranquila, cuidando para que ele não se sinta mal. O aspecto psicológico tem papel preponderante na perda de peso.

Esse tipo de postura deve começar dentro de casa e se estender para os demais ambientes de convívio, como a escola. Converse bastante com a criança e deixe uma porta aberta para que ela possa falar sobre situações que a afligem, como eventuais agressões de bullying. Procure a equipe pedagógica para conversar sobre o tema, sugerir palestras e disseminar o respeito entre os alunos. Afinal, com o apoio de todos, vai ser muito mais fácil seu filho conseguir perder o peso necessário e levar a vida saudável que vocês tanto desejam.

Comentários

comentário(s)

No comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>